Orientação aos pacientes em época de COVID-19

Estamos vivendo uma situação grave em meio à pandemia de COVID-19 (do inglês, Coronavirus Disease 2019). A doença infecciosa é causada pelo novo coronavírus, o SARS-CoV-2, identificado na China em dezembro de 2019.

 

Os sintomas mais comuns são febre alta, tosse seca, cansaço, fraqueza, dor de cabeça e dificuldade para respirar, que aumentam a intensidade com o passar dos dias. Algumas pessoas evoluem para um cenário mais grave, que pode levar ao óbito.

Como a COVID-19 é transmitida através de gotículas provenientes de espirros e tosse, é preciso ter alguns cuidados:

Ao tossir ou espirrar, tape o nariz e a boca;
Cuidado ao tocar em portas e botões de elevadores, corrimões e maçanetas: lave imediatamente suas mãos;
Evite ao máximo sair de casa. Se for necessário ir até o mercado, proteja-se e não leve as mãos no rosto. Não fique próximo a outras pessoas e lave as mãos ou utilize o álcool em gel logo que sair do local;
Se estiver com sintomas gripais, não saia de casa e mantenha-se em isolamento.

O isolamento social é a principal arma contra o coronavírus e, através dele, podemos evitar que o número de infectados continue aumentando e que pessoas possam morrer desta doença.
Para combatermos esse vírus será preciso o esforço de todos nós. Juntos, somos mais fortes!


Quem são os pacientes mais suscetíveis?

A infecção por coronavírus é uma doença grave por ser altamente contagiosa. Por isso, a COVID-19 pode ser letal para um grupo de pacientes mais suscetíveis. São eles:

Idosos;
Portadores de doenças crônicas: diabetes, hipertensão, doenças pulmonares como asma, bronquite e enfisema pulmonar;
Pacientes com baixa imunidade como, por exemplo, portadores de câncer em tratamento de quimioterapia;
Fumantes.

Estes pacientes devem ter uma atenção maior aos cuidados, evitando sair de casa e, principalmente, locais com aglomeração.


Como ficam as consultas médicas de mastologia em tempos de isolamento social?

Todas as consultas de rotina devem ser postergadas, incluindo consultas agendadas para acompanhamento de nódulos benignos, para acompanhamento de câncer de mama já tratado e de rotina, para detecção precoce do câncer de mama.


Como ficam os exames radiológicos?

Os exames radiológicos de rotina devem ser suspensos temporariamente.
Exames de mamografia e ultrassom de mama em pacientes sem sintomas devem ser postergados.

Devem procurar atendimento pacientes com alterações suspeitas em seus exames radiológicos, classificadas como BIRADS 4 ou 5. Também pacientes com resultados de biópsias mostrando câncer de mama.


Quem deve ser consultado durante o período de isolamento social?

Durante o período de isolamento, algumas pacientes necessitam de consulta médica. São elas:

Pacientes com aparecimento de nódulos endurecidos na mama;
Pacientes com saída de secreção pelo mamilo, principalmente sangue;
Com sinais de infecção na mama como febre, vermelhidão, inchaço e dor;
Pacientes que apresentem inversão do mamilo e retração da pele da mama.


O tratamento do câncer de mama deve ser suspenso?

Todas as pacientes devem manter seus tratamentos – como quimioterapia e radioterapia – em curso. As pacientes que necessitarem comparecer ao consultório para atendimento médico devem receber as medidas de precaução necessárias:

Clínicas com fluxo reduzido de pacientes;
Espaço físico com distanciamento de 1 metro e meio entre os pacientes;
Álcool em gel e máscaras devem estar à disposição.

Faça sua parte! Todos juntos podemos vencer este desafio!

 

Outros conteúdos

Novas perspectivas no tratamento dos Tumores Luminais.

Confira os artigos sobre o tema da nossa Reunião de Agosto Overall survival according to type of surgery...

Manejo das pacientes portadoras de mutações genéticas

Confira os artigos sobre o tema da nossa Reunião de Julho. BRCA Mutations and Breast Cancer...

Senado aprova obrigatoriedade de seguro saúde cobrir quimioterapia oral

O Senado Federal aprovou o Projeto de Lei (PL) 6.330/2019, de autoria do senador Reguffe (Podemos-DF), que...